Crítica - A Vida em Si ( Por Edmo Jr. ) - Os Cinéfilos

Crítica - A Vida em Si ( Por Edmo Jr. )

homem Aranha
Por Edmo Jr.


Dan Fogelman (This is Usassina o roteiro e a direção de A Vida em Si ( Life Itself ), que estreia essa semana, o filme conta com um elenco fantástico e uma história recheada de drama, romance e um pouco (bem pouco) de humor.
O filme começa nos apresentando aos personagens de Oscar Isaac, Will Dempsey, e sua esposa interpretada por Olivia Wilde, Abby. Will, um escritor que vinha trabalhando em um roteiro, e buscava pelo 'herói de sua história'. Graças a imprevisibilidade dos 'acontecimentos da vida' ou por conta do destino, chame como quiser, a narrativa se prolonga por todo o filme em busca de nosso herói, fazendo com que personagens tão distintos se conectassem. Com uma história desenvolvida em capítulos ( como em um livro ), cada capítulo nos apresenta à uma geração de pessoas, que de alguma forma irão cruzar o caminho uma das outras, levando a algo maior, e mostrando que tudo tem um motivo ( por pior que seja ) para acontecer.

Entre os personagens de nossa história, temos Dylan, de Olivia Cooke, uma jovem cheia de traumas, Vincent, de Antonio Banderas, um senhor solitário dono de terras na Espanha, o casal Javier e Isabel, de Sergio Peris-Mencheta e Laia Costa, assim como seu filho, Rodrigo, interpretado por Alex Monner. Todos esses personagens, tem suas vidas marcadas por algum tipo de 'trauma'.

O elenco do filme, dispensa comentários, é excepcional, destaque para Oscar Isaac, e sua entrega de personagem surpreendente, assim como Irwin, personagem de Mandy Patinkin, um avô que sozinho, cria sua neta, sem esquecer as pequenas participações especiais de Samuel L. Jackson e Annette Bening.

Em meio à algumas referências cinematográficas e musicais ( a maioria dos anos 90 ), o filme conta a história de vida dessas pessoas que não tinham nada em comum, mas que tiveram suas vidas entrelaçadas. 


A direção de Dan Fogelman, não deixa nada a desejar, é competente, 
o roteiro é bem escrito, a edição do filme é perfeita, no melhor estilo 'quebra-cabeças' ( como visto em filmes de Quentin Tarantino, como Pulp Fiction, o qual é mencionado no filme ).

Sem dúvidas, uma história forte, e que vai emocionar o espectador e fazer refletir sobre sua vida.



Nota 9,0

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.