Crítica - Homens de Preto: Internacional ( Por Edmo Jr. ) - Os Cinéfilos

Crítica - Homens de Preto: Internacional ( Por Edmo Jr. )

homem Aranha


Por Edmo Jr.

A não tão esperada sequência de MIB - Homens de Preto, enfim chega aos cinemas, digo "não tão esperada sequência" pois além do terceiro filme ter fechado seu arco com os personagens de Will Smith e Tommy Lee Jones, Homens de Preto: Internacional ( MIB: International ), não se trata de uma sequência, mas sim um filme derivado ambientado no universo estabelecido pelos filmes anteriores.

O filme estrelado por Chris Hemsworth e Tessa Thompson, promete e cumpre a "tarefa" de expandir o universo da franquia. Na história, a Agente M ( Thompson ), é uma novata na MIB, enviada à Londres para sua primeira missão, M conhece o Agente H ( Hemsworth ), e ambos trabalham juntos para impedir uma conspiração que conta com um traidor dentro da MIB.

Hemsworth interpreta um Agente no melhor estilo 007 ( em alguns aspectos, claro ), H é uma lenda na MIB por seus feitos no passado, o que torna o personagem um tanto arrogante e displicente, além da cena que faz referência ao Deus do Trovão ( que está no trailer ), Hemsworth distancia-se de seus papéis anteriores, mas mantém o tom cômico, que também faz parte da franquia, claro, Thompson, entrega um personagem diferente, sua história de fundo é bacana, e faz com que a personagem descubra a MIB, ao contrário da Agência recrutar, ela insiste em ser recrutada, mesmo em um filme sobre alienígenas e conspirações, seu personagem é mais leve e descontraído do que em seus papéis anteriores ( Westworld, Thor: Ragnarok ). A química entre Hemsworth e Thompson em MIB funciona melhor do que em Thor: Ragnarok ( se é que funcinou..). Mas sem dúvidas as joias do elenco são Emma Thompson, que reprisa seu papel como Agente O, assim fazendo a ligação com a franquia original, além de outras referências em tela, e Liam Neeson, o Agente T, da Agência MIB de Londres, que foi uma espécie de mentor para o Agente H no passado.

Os efeitos visuais dispensam comentários, mantendo a qualidade dos filmes anteriores e inovando, armas, alienígenas, muitas coisas interessantes. Sobre as referências aos filmes anteriores, sim, estão lá, seja num quadro na parede ou personagens passando quase que desapercebidos pela cena. 

Um outro ponto positivo para o filme, é sem dúvidas a trilha sonora, Danny Elfman retorna para nos fazer lembrar que sim, é um filme dos Homens de Preto, Elfman que trabalha na franquia desde seu primeiro filme, traz de volta a trilha sonora clássica.

A direção de F. Gary Gray, é ligeira, a edição do filme não deixa muito tempo para explicações e vai direto para a ação, um ponto negativo? talvez, para mim, não. No desenvolvimento da história algo pode se perder, mas no caso de MIB, pelo menos para mim, não acontece, o filme tem ritmo, humor e tudo mais que faz a franquia ser adorada.

Se existe gancho para um sequência? Cena pós-créditos? Não, lembre-se que na MIB, o Agentes trabalham em missões, sendo cada uma delas uma missão original, o que não impede de termos novas histórias com os Agentes M e H.

No mais, o filme funciona como história original e expande a franquia, resta saber se isso será trabalhado no futuro, eu particularmente, espero que sim, MIB Internacional é um exemplo de filme que "ninguém pediu", mas já que foi feito, e bem feito, que gere frutos.


Nota 7,5

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.