Crítica - Stranger Things 3 ( Por Edmo Jr. ) - Os Cinéfilos

Crítica - Stranger Things 3 ( Por Edmo Jr. )

homem Aranha

Por Edmo Jr.

Demorou, mas a terceira temporada de Stranger Things estreou na Netflix,  intitulada Stranger Things 3, a série criada pelos irmãos Matt e Ross Duffer, retorna para mais uma temporada nostálgica de volta aos anos 80, na cidade fictícia de Hawkins, Indiana.

Nesta temporada, no verão de 1985, nosso grupo de adolescentes de Hawkins tenta superar os acontecimentos do passado e levar um vida normal, entre relacionamentos pessoais e romance.  E como revelado nos trailers, a ameaça que eles acharam que tinham enviado de volta ao Mundo Invertido, nunca se foi, e sim, ficou presa em Hawkins com eles.

Está temporada, ao contrário da segunda, tem mais ritmo, história e personagens mais desenvolvidos, e não "repete a fórmula", ou é apenas "mais do mesmo", em Stranger Things 3, o universo criado pelos irmãos Duffer é expandido em todos os sentidos. O que faz pensar "o que vem a seguir?".

Referências musicais não faltam para a época, a trilha sonora continua fantástica, como de costume, mas se tratando de easter eggs e referências cinematográficas, a série abusa delas o tempo todo, seja Dia dos Mortos de George Romero, De Volta Para o Futuro, entre muitos outros... Na verdade, quanto mais você assistir, mais referências vai achar.

As influências de terror e ficção oitentistas estão melhores do que nunca, uma das mais claras nessa temporada, parece ser O Enigma de Outro Mundo, de John Carpenter E.T. O Extraterrestre, de Steven Spielberg, que são facilmente lembrados ao longa da temporada. Os efeitos especiais estão excelentes.

Destacando no elenco, David Harbour (Chefe Hopper), Joe Keery (Steve Harrington), Gaten Matarazzo (Dustin Henderson), já a estrela da série, Millie Bobby Brown, que faz seu feijão com arroz mais uma vez como Onze, consegue passar emoção sem muito esforço, outros nomes no elenco como; Wynona Ryder, Finn Wolfhard, Caleb McLaughlin, Natalia Dyer, Charlie Heaton, Noah Schnapp, Sadie Sink, Maya Hawke e Dacre Montgomery, possuem sua "culpa" no sucesso da temporada, claro, alguns mais que outros, mas se tratando de uma série com um grupo tão extenso de personagens já estabelecidos, é algo normal.

Falar sobre o desfecho da temporada, poderia preparar as pessoas para o que está por vir, o máximo que posso dizer é que é emocionante, e como o slogan da temporada diz "um verão pode mudar tudo".

PS: O último episódio possui uma cena pós-créditos!


Nota 9,5

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.